O Maior discurso de Cristo

SHARE
, / 170 0

“Não andeis cuidadosos.” Mateus 6:25 (TB).
Aquele que vos deu a vida, sabe qual é vossa necessidade de
alimento para mantê-la. Aquele que criou o corpo não Se esquece
de que necessitais de vestuário. Não há de Aquele que concedeu o
dom maior proporcionar também o que é preciso para o completar?
Jesus chamou a atenção de Seus ouvintes para os pássaros enquanto
entoavam seus cânticos de louvor, livres de preocupações,
pois eles “nem semeiam, nem segam”; todavia o grande Pai lhes
provê às necessidades. E pergunta: “Não tendes vós muito mais
valor do que eles?”
“Sem que Ele o saiba não cai a andorinha,
A alma contrita não está sozinha;
Jesus está conosco em toda parte
E em nosso pranto toma sempre parte.
Jamais, jamais abandona Ele, assim,
Quem nEle confiar até ao fim.”
As encostas dos montes achavam-se matizadas de flores e,
apontando-as no orvalhado frescor da manhã, disse Jesus: [96]
“Olhai para os lírios do campo, como eles crescem.” As formas
graciosas, as delicadas cores das plantas e das flores podem ser
76 O Maior Discurso de Cristo
copiadas pela habilidade humana; que toque, porém, é capaz de
transmitir vida a uma flor, ou a uma haste sequer? Toda florinha à
beira dos caminhos deve a existência ao mesmo poder que estabelece
os luminosos mundos lá em cima. A todas as coisas criadas anima
um frêmito de vida provindo do grande coração de Deus. As flores
do campo são por Sua mão vestidas de mais ricos trajes do que os
que adornaram em qualquer tempo os reis terrestres. E “se Deus
assim veste a erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada no
forno, não vos vestirá muito mais a vós, homens de pouca fé?”
É Aquele que fez as flores e que deu às aves o seu cântico, que
diz: “Olhai para os lírios”, “olhai para as aves.” Na beleza das coisas
da Natureza podeis aprender mais da sabedoria de Deus do que
sabem os eruditos. Nas pétalas do lírio, escreveu Ele uma mensagem
para vós — escreveu-a em uma linguagem que vosso coração só
pode ler à medida que desaprender as lições de desconfiança e
egoísmo, de corrosivo cuidado. Por que vos deu Ele as aves canoras
e as flores gentis, se não pelo transbordante amor de um coração de
Pai, que desejava tornar-vos o caminho da vida luminoso e alegre?
Tudo quanto vos era necessário à existência vos teria sido facultado
mesmo sem as flores e os pássaros, mas Deus não estava satisfeito
com o prover meramente o que bastasse à vida. Ele encheu a Terra e
o espaço e o firmamento com traços de beleza a fim de mostrar-vos
os pensamentos de amor que nutre a vosso respeito. A beleza de
todas as coisas criadas não é senão um vislumbre do esplendor de
[97] Sua glória. Se Ele prodigalizou tão infinita maestria nas coisas da
Natureza para vossa felicidade e alegria, podeis acaso duvidar de
que vos conceda toda bênção necessária?
“Olhai para os lírios.” Toda flor que descerra suas pétalas à luz
solar obedece às mesmas grandes leis que regem as estrelas; e como
é simples, e suave a sua existência! Por meio das flores Deus queria
chamar-nos a atenção para a beleza do caráter cristão. Aquele que
tal graça comunicou às flores, deseja muito mais que a alma seja
revestida com a beleza do caráter de Cristo.
Olhai, diz Jesus, como crescem os lírios; como, brotando da
terra escura e fria, ou do lodoso leito do rio, as plantas desabrocham
em atrativos e fragrância. Quem teria sonhado as possibilidades de
beleza no rústico bulbo escuro do lírio? Quando, porém, ao chamado
de Deus na chuva e no sol, se desenvolve a vida divina ali oculta, os
O verdadeiro motivo no serviço 77
homens se maravilham ante a visão da graça e da beleza. Da mesma
maneira se desdobra a vida de Deus em toda alma humana que se
submete ao ministério de Sua graça que, abundante como a chuva
e a luz solar, a todos traz as suas bênçãos. É a palavra de Deus que
cria as flores, e a mesma palavra produzirá em vós as graças do Seu
Espírito.
A lei de Deus é a lei do amor. Ele vos circundou de beleza a fim
de ensinar-vos que não fostes colocados na Terra apenas para labutar
pelo próprio eu, cavar e construir, mourejar e correr, mas tornar a
vida luminosa e feliz e bela com o amor de Cristo — para, com as
flores, alegrar a vida dos outros mediante o ministério do amor.
Pais e mães, fazei com que vossos filhos aprendam das flores.
Levai-os convosco ao jardim e ao campo e para baixo das frondosas [98]
árvores, e ensinai-lhes a ler na Natureza a mensagem do amor de
Deus. Que a lembrança dEle esteja ligada aos pássaros, às flores e
às árvores. Levai as crianças a ver em tudo quanto é belo e aprazível
uma expressão do amor de Deus para elas. Tornai-lhes vossa religião
desejável, apresentando-a pelo lado atrativo. Esteja em vossos lábios
a lei da bondade.
Ensinai às crianças que, em virtude do grande amor de Deus,
sua natureza pode ser mudada, e posta em harmonia com a dEle.
Ensinai-lhes que Ele quer que sua vida seja embelezada com a graça
das flores. E, ao colherem elas as suaves florinhas, ensinai-lhes que
Aquele que fez as flores é mais belo do que elas. Assim se enlaçarão
em torno dEle as gavinhas de seu coração. Aquele que é “totalmente
desejável” tornar-Se-á para elas como um companheiro diário e um
amigo familiar, e sua existência será transformada à imagem de Sua
pureza.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

PASSWORD RESET


REGISTER



LOG IN